SAÚDE   |   Gravidez precoce cai em 13 anos, aponta Saúde
08/01/2013 - 10:41:42

Foto: Aline teve Vinicius com 17 anos e diz que filho aumentou nela o sentido de responsabilidade
(crédito: Mariana Martins)


Dados do governo do Estado indicam redução de 26% no índice de mães na adolescência

A Secretaria Estadual da Saúde divulgou nesta sexta-feira (4) dados que apontam para a redução do índice de mães na adolescência, entre 15 e 19 anos, em todo o Estado. Na região de Ribeirão Preto, a queda foi de 30,16% em 13 anos. No estado esse índice é de 26%.

De acordo com a coordenadora do programa estadual de Saúde do Adolescente, Albertina Takiuti, a queda ocorreu sobretudo graças "à capacitação de profissionais da saúde e a distribuição gratuita de camisinhas e de contraceptivos em unidades de saúde de todo o Estado",

O secretário municipal da Saúde, Stênio Miranda, explica que em Ribeirão a queda segue no mesmo ritmo que o divulgado pelo Estado, mas a aponta a falta de escolaridade como a principal causa para a gravidez precoce.

"O problema está inversamente relacionado ao grau de escolaridade. Quanto menor o nível de estudos e oportunidades de trabalho, mais casos", explicou. Segundo Miranda, a tendência é que os números sigam em queda nos próximos anos.

Em 1998, de 20,1 mil bebês, 21,32% eram de mães com idade menor do que 20 anos. Já em 2011, esse número caiu para 14,89%, na região de Ribeirão Preto.

Mãe jovem
Aline Ribeiro Gonçalves, 23 anos, teve o Vinícius aos 17, quando estava no terceiro colegial e diz que a descoberta da gravidez foi um susto.

"A responsabilidade aumenta muito, você passa a ter que pensar por dois, eu quero ter mais filhos, só que planejado, com uma pessoa ao meu lado", explica Aline.

Segundo ela, a família ajudou bastante e deu todo o apoio. Para não perder o último ano do colegial, Aline ia para as aulas e, ou levava o filho ou ficava por perto para amamentar.

A consultora Marcela Fidalgo, 25 anos, também foi mãe cedo, aos 19 anos e diz que a gravidez fez com que ela interrompesse os estudos. "Quando isso acontece você é obrigada a amadurecer, porque tem outra pessoa que depende de você", explica ela.

As informações são do site A Cidade



 
 
 
Todos os direitos reservados a Comunitária FM