PECUÁRIA   |   Sertãozinho aposta na pecuária de corte
29/11/2012 - 10:42:47

Foto: O gado de corte é foco de pesquisas no Centro do Instituto de Zootecnia localizado em Sertãozinho
(crédito: Joyce Cury)

Centro de Pesquisa do Instituto de Zootecnia investe em laboratório e se prepara para ter 3 mil cabeças em 2015


Tradicional pólo do setor sucroenergético, Sertãozinho reforça os investimentos em pecuária. O objetivo é investir em produção de carne bovina de qualidade, por meio de pesquisas nas áreas de nutrição, reprodução e pastagens desenvolvidas no Centro de Pesquisa em Pecuária de Corte, do Instituto de Zootecnia (IZ/IPTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Na última sexta-feira (23), o Centro de Pesquisa inaugurou estrutura, fruto de investimentos de pouco menos de R$ 2 milhões. "O objetivo é tornar a fazenda um modelo de bovinos de corte", diz Renata Branco Arnandes, diretora e pesquisadora do Centro.

Atualmente, duas mil cabeças de gado Nelore integram o Centro. "Até 2015 queremos chegar a 3 mil cabeças, das quais 1 mil de outras raças", comenta. Segundo a secretária estadual da Agricultura, Mônika Bergamaschi, que participou da inauguração da ampliação na última sexta-feira, as parcerias são fundamentais no aprimoramento do trabalho do Centro.

"Temos parceria antiga com a ‘vizinha de porteira’ CRV Lagoa", comenta ela, referindo-se à empresa de tecnologia bovina controlada pela holandesa CRV. "Por conta dessa parceria, recebemos R$ 300 mil por ano", emenda a diretora do Centro, lembrando que o valor equivale a 25% do orçamento de custeio da estrutura em Sertãozinho.

A venda de bovinos gera outros R$ 1 milhão por ano, conforme a diretora. As reformas e melhorias do Centro integram o programa de Revitalização dos Institutos da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria.

Em Sertãozinho, a fazenda onde está localizado o centro tem 2.300 hectares. Um dos locais inaugurados, o Laboratório de Nutrição Animal, representa, segundo Renata, um importante avanço no desenvolvimento de pesquisas em bovinos de corte.

A adequação física possibilitará projetos de eficiência alimentar com foco na redução de emissão de GEE (gases de efeito estufa) pelos ruminantes.

As informações são do jornal A Cidade.



 
 
 
Todos os direitos reservados a Comunitária FM